Em Destaque

A proposta do Bloco de Esquerda foi aprovada pela Assembleia da República, ainda que PSD, PS e CDS se tenham abstido. No entanto, volta-se a sublinhar: a proposta foi aprovada pela Assembleia da República e nestes 12 anos tem-se revelado, dia após dia, que o encerramento das urgências só trouxe desvantagens para a população e para o SNS. Apesar disso, o Governo ainda não aplicou esta medida, coisa que já deveria ter feito. O Bloco de Esquerda lembra que no hospital público de Espinho já existem as instalações para a instalação e funcionamento do serviço de urgências, sendo necessário apenas a contratação de mais profissionais para assegurar este serviço necessário à população. O deputado do BE Moisés Ferreira, questionou o governo. Ler aqui.

Notícias

Bloco Distrital de Aveiro

A proposta do Bloco de Esquerda foi aprovada pela Assembleia da República, ainda que PSD, PS e CDS se tenham abstido. No entanto, volta-se a sublinhar: a proposta foi aprovada pela Assembleia da República e nestes 12 anos tem-se revelado, dia após dia, que o encerramento das urgências só trouxe desvantagens para a população e para o SNS. Apesar disso, o Governo ainda não aplicou esta medida, coisa que já deveria ter feito. O Bloco de Esquerda lembra que no hospital público de Espinho já existem as instalações para a instalação e funcionamento do serviço de urgências, sendo necessário apenas a contratação de mais profissionais para assegurar este serviço necessário à população. O deputado do BE Moisés Ferreira, questionou o governo. Ler aqui.

Bloco Distrital de Aveiro

Na linha de produção a percentagem de trabalhadores em baixa médica quase que chega aos 20%, um número verdadeiramente atípico e que traduz condições de trabalho particularmente penosa para os trabalhadores. Os trabalhadores destas empresas estiveram recentemente em greve. Denunciaram, nesse momento, ritmos de produção cada vez mais elevados com cada vez menos trabalhadores; denunciaram pressão constante por parte das chefias para que os processos de produção sejam cada vez mais rápidos. Segundo nos foi dito, linhas de produção que antes tinham 5 trabalhadores estão agora a laborar com apenas 2 trabalhadores, sendo-lhes exigido a mesma produção. O deputado Moisés Ferreira já questionou o governo. Ler aqui

Bloco Distrital de Aveiro

O cantor de Aveiro, com 45 anos, licenciado em filosofia e antigo andebolista é o mandatário da lista pelo círculo eleitoral de Aveiro.

«Aceitei ser mandatário do Boco de Esquerda nestas eleições porque acredito no seu projecto político, na sua liderança e reconheço a importância do trabalho que tem desenvolvido dentro e fora no parlamento. Considero ainda que a candidatura e a lista reúnem as caraterísticas necessárias para aprofundar esse trabalho.

 
Acredito na importância de cada cidadão se informar sobre os diferentes projectos políticos, participar o mais possível na sua construção, tomar partido e cultivar o confronto com ideias distintas das suas.

Por defender o SNS e a escola pública como conquistas civilizacionais, por defender a biodiversidade e a sustentabilidade da vida na Terra, para ajudar a promover a verdadeira inclusão social de todos os cidadãos, os direitos laborais e a importância do papel do Estado nesse desígnio, dou a cara pelo Bloco de Esquerda».

Bloco Distrital de Aveiro

O Bloco de Esquerda teve conhecimento que a empresa Pietec - Cortiças, S.A, pertencente ao grupo francês Oeneo, localizada na freguesia de Fiães, concelho de Santa Maria da Feira, que há poucos meses atrás procedeu a um despedimento coletivo, justificando-o com falta de encomendas, e mais recentemente anunciou um novo despedimento coletivo, está a recorrer ao Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), para recrutar desempregados. Segundo apurámos, o IEFP de S. João da Madeira tem enviado para esta empresa desempregados para serem entrevistados com vista ao seu recrutamento, tendo até enviado ex-trabalhadores desta empresa (dois dos quais os ex-delegados sindicais) que foram abrangidos pelo recente despedimento coletivo perpetrado pela Pietec. Face a este grave atropelo. O deputado Moisés Ferreira já questionou o governo. ler aqui

Bloco Distrital de Aveiro

A lista do BE candidata pelo círculo eleitoral de Aveiro, às eleições legislativas de 6 de Outubro, foi aprovada em assembleia geral de aderentes do distrito de Aveiro e ratificada pela mesa nacional do BE, no passado sábado. Ler aqui a lista completa

Bloco Distrital de Aveiro

O Bloco de Esquerda tem defendido o reforço de profissionais para o INEM, nomeadamente através de um concurso anual que permita o reforço de técnicos de emergência pré-hospitalar, de enfermeiros, de psicólogos e de médicos. Ainda Orçamento do Estado para 2019 ficou aprovada uma proposta do Bloco de Esquerda no sentido de reforçar, este ano, o número de profissionais do INEM. Esta será a única forma de garantir a operacionalidade dos meios existentes, assim como a abertura dos meios que já estiveram previstos e anunciados e que são, para além disso, uma exigência legal. Um destes casos é a ambulância SIV de oliveira de Azeméis que consideramos deve ser aberta e colocada em funcionamento o mais rapidamente possível. O deputado do BE, Moisés Ferreira já questionou o governo. Ler aqui

Bloco Distrital de Aveiro

Está prevista a realização de espetáculos circenses com animais selvagens, no concelho de São João da Madeira, nos próximos dias 7, 8, 9 e 10 de junho. Desde que estes espetáculos foram anunciados, contam-se já centenas de pessoas que se juntaram numa petição pública que apela à Câmara Municipal para que não permita a realização, no concelho, de espetáculos que explorem o sofrimento animal. O Bloco de Esquerda junta-se a estas vozes, em defesa dos direitos dos animais e de um circo que não seja feito com a tortura e com os maus tratos. Juntamo-nos, por isso, ao apelo para que a Câmara Municipal torne a nossa cidade livre de espetáculos com recurso a animais selvagens.

Atividade do Deputado

Pedro Filipe Soares

Opinião

É claro que Assunção Cristas tem dificuldades em distinguir o que é propriedade do estado e de um privado. Aliás, em 2014, durante o governo PSD-CDS, lançou um regime de regularização automática de pedreiras que violam regras de segurança, mas ainda assim tem toda a desfaçatez de vir agora apontar o dedo.

Resoluções Mesa Nacional