Em Destaque

Por variadas vezes os comboios não cumprem os horários, registando-se atrasos de cerca de 40 minutos e tem existido uma incapacidade da CP para responder ao crescente número de utilizadores deste serviço. São muitos os dias em que os comboios andam com sobrelotação devido à falta de carruagens. Há situações em que a sobrelotação é tal que se torna impossível fechar as portas das carruagens durante a marcha. Esta situação coloca em risco a segurança dos passageiros.  Devido à sobrelotação dos comboios, houve dias em que a CP teve de contratar autocarros para conseguir dar resposta à procura. Estranhamente as empresas contratadas para transportar os passageiros nem sequer sabiam os percursos, tendo de ser os passageiros a dar as indicações do trajecto aos motoristas das empresas contratadas. O deputado Moisés Ferreira, questionou o Governo sobre esta situação. Ler aqui

Notícias

Bloco Distrital de Aveiro

Por variadas vezes os comboios não cumprem os horários, registando-se atrasos de cerca de 40 minutos e tem existido uma incapacidade da CP para responder ao crescente número de utilizadores deste serviço. São muitos os dias em que os comboios andam com sobrelotação devido à falta de carruagens. Há situações em que a sobrelotação é tal que se torna impossível fechar as portas das carruagens durante a marcha. Esta situação coloca em risco a segurança dos passageiros.  Devido à sobrelotação dos comboios, houve dias em que a CP teve de contratar autocarros para conseguir dar resposta à procura. Estranhamente as empresas contratadas para transportar os passageiros nem sequer sabiam os percursos, tendo de ser os passageiros a dar as indicações do trajecto aos motoristas das empresas contratadas. O deputado Moisés Ferreira, questionou o Governo sobre esta situação. Ler aqui

Bloco Distrital de Aveiro

Está em curso um pedido de uma empresa para a exploração de caulino na área de "Barregão" que abrange as freguesias de Sepins e Bolho (Cantanhede) e Mealhada, Ventosa do Bairro e Antes (Mealhada). Face à proximidade de povoações e aos efeitos nefastos para a saúde pública, paisagem e ecossistema, o Bloco de Esquerda apresentou uma proposta na Assembleia da República para que sejam suspensos imediatamente os procedimentos para a concessão da exploração de caulino nesta zona.

A exploração abrangeria uma área de  2,721 km2 e acarreta a perda definitiva de solos de boa qualidade e da paisagem. A extração de caulinos a céu aberto tem ainda um grande impacto na qualidade e disponibilidade de recursos hídricos, na superfície e no subsolo. A emissão de poeiras e de outros poluentes por parte desta atividade prejudica a saúde pública, podendo provocar ou agravar doenças respiratórias e outras. A emissão de ruídos e de trânsito de pesados diminui também a qualidade de vida dos moradores das povoações vizinhas.

O Bloco de Esquerda está preocupado com os efeitos da atividade nas populações vizinhas, na sua saúde e qualidade de vida, assim como com a perda de rentabilidade das atividades agrícolas e florestais vizinhas.

Bloco Distrital de Aveiro

O jornal online da Universidade divulgou, no dia 17 de maio de 2018, uma série de estágios a realizar na BD Eletronics, na Alemanha, e em várias áreas de formação (administração pública, línguas e culturas, engenharias, comunicação, psicologia e outros), oferecendo-se remunerações de 150€. E sim, muitos destes estágios eram também destinados a já graduados, pelo que não se pode considerar que estamos perante ‘meros’ estágios curriculares. Mas existem muitos outros exemplos, todos eles publicados no jornal online da UA, onde se oferecem 50€ a 100€ para vários estágios fora do país ou 150€ para ofertas de trabalho que não são referenciadas como estágios. Perante tudo isto o Bloco de Esquerda reitera a proposta que já fez anteriormente: deve existir um regulamento que obrigue à aplicação de critérios que tenham em conta o respeito pelos direitos no trabalho, vedando a publicação de anúncios que propõem remunerações abaixo do permitido. Os deputados do BE, Luís Monteiro e Moisés Ferreira já solicitaram a intervenção do governo. ler aqui

Bloco Distrital de Aveiro

O troço da estrada nacional 327 entre São Jacinto (Aveiro) e a Torreira (Murtosa) tem registado sinistralidade com uma elevada mortalidade. Desde 2015, sete pessoas perderam ali a vida em seis acidentes. Nesta zona a estrada confina com a ria de Aveiro sem qualquer proteção. Bloco quer medidas urgentes de proteção rodoviária que respeitem a envolvente. A Infraestruturas de Portugal anunciou a ajudicação da empreitada a ser concluída no início de agosto. O Bloco de Esquerda questionou se o governo se está em condições de garantir que a instalação de barreiras de proteção rodoviária está concluída no prazo previsto. Quer ainda conhecer o tipo de barreiras e que as mesmas respeitem a sensibilidade ambiental e paisagística da zona. O Bloco quer ainda conhecer se estão previstas outras medidas que aumentem a segurança do troço em questão.

Bloco Distrital de Aveiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Resultado das eleições para a Comissão coordenadora distrital de Aveiro do BE

No passado sábado dia 16 de junho, das 15h às 19h, realizaram-se as eleições para a Comissão coordenadora distrital de Aveiro do BE.

90 Votantes. 89 Votos na moção A. 1 Voto nulo. Ler aqui o programa e a lista eleita.

Bloco Distrital de Aveiro

O Bloco de Esquerda teve conhecimento que o Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais da Universidade de Aveiro está a divulgar junto dos seus alunos e antigos alunos um anúncio para dois estágios na área de Design Gráfico e Comunicação onde se oferece uma remuneração mensal de 120€. Este anúncio, disponível na plataforma online deste gabinete e acessível aqui, pretende recrutar bacharéis e licenciados na área de Design ou indivíduos com Curso de Especialização Tecnológica na área do Design de Calçado e Marroquinaria durante 6 meses com um vencimento de 120€ mensais. Este é inconcebível. Mais inconcebível ainda é o facto de um gabinete de uma Universidade pública estar a divulgar tais anúncios.

Bloco Distrital de Aveiro

Neste momento esta extensão de saúde abre apenas durante 3 horas por semana, à segunda-feira à tarde. Só nesta altura é que esta Freguesia (extinta e fundida pelo Governo anterior na União de Freguesias de Requeixo, Nossa Senhora de Fátima e Nariz) tem acesso a cuidados de saúde de proximidade, com a presença de um médico de família que, nessas 3 horas faz cerca de uma dezena de consulta. Durante o resto da semana a extensão de saúde não presta qualquer tipo de cuidado de saúde, apesar de o edifício estar equipado com um gabinete médico, um gabinete de enfermagem e um gabinete de saúde materna e infantil. O Bloco de Esquerda propõe:

Reforce o atendimento médico na extensão de saúde de Nossa Senhora de Fátima da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados Aveiro II, aumentando o número de dias e de horas semanais com a presença de médico.

2. Garanta cuidados de enfermagem durante todos os dias úteis na extensão de saúde de Nossa Senhora de Fátima da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados Aveiro II.

Ler aqui a proposta completa

Atividade do Deputado

Pedro Filipe Soares

Opinião

Urge terminar com o rentismo e com a gritante promiscuidade entre o interesse público (o interesse de todos os utentes) e o interesse privado (numa procura cega pelo lucro). O “regime convencionado” onde o Estado paga ao setor privado para realizar exames ou análises e onde se gastam mais de 1.200 milhões de euros, é um exemplo paradigmático da incompatibilidade entre um serviço de saúde público e os interesses privados. 

Resoluções Mesa Nacional