Share |

Empresa Lunik quer despedir trabalhadores, Bloco de Esquerda quer defender os postos de trabalho

Empresa Lunik quer despedir trabalhadores, Bloco de Esquerda quer defender os postos de trabalho

A administração da empresa Lunik, do Concelho de Stª Mª da Feira, está a ameaçar os seus trabalhadores com despedimentos. Segundo informações apuradas pelo Bloco de Esquerda, existe um plano em curso para o despedimento imediato de 21 de trabalhadores, muitos deles com muitos anos de trabalho naquela empresa.

Os trabalhadores da Lunik não são os responsáveis por eventuais dificuldades que a empresa esteja a enfrentar, por isso não é aceitável que tenham de ser eles os sacrificados com a perda dos seus postos de trabalho. Ao longo dos anos, diversos erros de gestão fragilizaram a empresa, apesar dos esforços e da qualidade dos seus trabalhadores. Agora, a empresa pretende dispensar trabalhadores, sem sequer cumprir com as obrigações legais imediatamente.

Segundo a informação recebida, a administração terá proposto um pagamento faseado aos trabalhadores que pretende dispensar. O período de pagamento de indeminizações e direitos salariais em atraso seria de 10 anos, com o início do pagamento a ocorrer apenas em Janeiro de 2015. Assim, a empresa pretende pagar aos trabalhadores às prestações, deixando para a incerteza do futuro aquilo a que os trabalhadores têm direito no presente. Por outro lado, a empresa não garante que os despedimentos fiquem por aqui, demonstrando que o sacrifício destes postos de trabalho é inconsequente e irresponsável, desperdiçando a experiência e o conhecimento acumulado. Ficam os trabalhadores pior porque ficam desempregados e fica a empresa pior porque terá menor capacidade para laborar.

Com a taxa de desemprego atualmente em valores insustentáveis, exige-se do governo uma ação forte e empenhada na defesa de todos os postos de trabalho. Aliás, tendo o Governo afirmado até ao limite da propaganda as virtudes das alterações recentes no setor do calçado e o seu dinamismo, será incompreensível que assista passivamente a este despedimento.

O Bloco de Esquerda está solidário com os trabalhadores da Lunik e empenhado na defesa dos postos de trabalho e da mais valia da empresa. Por isso mesmo, o deputado Pedro Filipe Soares exigiu do Governo uma ação junto da empresa para garantir que tudo seja feito para salvar estes trabalhadores do despedimento e para que os seus direitos sejam defendidos. Por outro lado, exigiu também que fosse garantido o apoio social necessário para impedir que algum destes trabalhadores entre em carência económica.

O líder parlamentar do Bloco, Pedro Filipe Soares, questionou hoje mesmo a Ministério da Economia, ler aqui. E o Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, ler aqui

AnexoTamanho
lunik_me.pdf346.15 KB
lunik_msess.pdf346.73 KB