Share |

Os salvadores da pátria

Os salvadores da pátria

Quando os fazedores de opinião consideram que o populismo ainda não tinha assentado arrais em terras lusitanas, o corso carnavalesco de Ovar trouxe para cima da mesa uma realidade que muitos se recusavam a acreditar.

Como todos os populistas, os salvadores da pátria, não olham a meios para atingir os seus fins. As suas ambições pessoais sobrepõem-se a tudo e a todos.

O povo quer festa? Vamos dar festa ao povo…

O povo quer futebol? Encomendam-se uns relvados ao amigo…

O povo quer beber uns copos? Vamos beber uns copos com o povo…

O povo gosta de romarias? Vamos desfilar na procissão para que o povo veja…

O povo quer alegria? Contrata-se uns espectáculos…

O povo gosta de associações recreativas? Damos um subsídio…

O povo gosta das IPSS? Vamos criar umas e controlar outras…

O povo gosta de religião? Vamos sentar-nos ao lado do padre ou líder religioso…

E no fim quem paga a conta? O povo, claro!!!

Há, porém, uma particularidade dos políticos populistas, eles não respeitam os procedimentos formais. O que lhes interessa – ou pelo menos é isso que eles dizem – é a execução direta daquilo que entendem ser a vontade do verdadeiro povo (os seus seguidores).

Outra das particularidades dos salvadores da pátria, é aquilo que poderia ser chamado de anti pluralismo programático dos populistas. Para os populistas, aqueles que não os apoiam – ou que não compartilham de sua concepção do que seja “o verdadeiro povo” – talvez, de facto, não pertençam ao povo.

A imprensa (uns de forma cega, outros alimentando-se com as migalhas que caem do banquete) e as redes sociais, alimentam e engordam estes parasitas, que apenas se servem do povo para alimentar os seus egos e para ter poder e ampliar as suas fortunas pessoais e dos amigos, à custa ignorância das classes mais atrasadas da sociedade.

Inventar militantes, pagar-lhes a cotas e arregimenta-los como se de um exército privado se tratasse, são práticas ancestrais, que todos os ditadores usaram.

Já todos conheciam as histórias e historietas, só que este ano, o corso carnavalesco vareiro começou mais cedo…