Share |

Calamidade social sem respostas no Concelho da Feira

Confrontada com esta situação, a presidente em exercício no dia da reunião, Cristina Tenreiro, confirma que a autarquia não tem conseguido dar resposta a este problema. Aliás, reconhece ainda que existem outros casos mais precários, que também não têm tido resposta por parte do executivo PSD.

 

O BE várias vezes propôs que a autarquia feirense implementasse com um plano de emergência social no concelho. No entanto, o executivo liderado por Alfredo Henriques não só recusou a proposta, como não implementou medidas de combate à pobreza e à exclusão social.

 

Este caso, como muitos outros, são a demonstração do falhanço total das políticas do PSD na autarquia feirense.

 

Em 36 anos, o executivo laranja apenas realizou ações de marketing, deixando na gaveta a implantação de medidas concretas de combate à pobreza e exclusão social que são essenciais.

 

Urge inverter as políticas implementadas tanto no Concelho como no governo do país. A austeridade e o autoritarismo não são a solução, são um prego no caixão dos portugueses.

 

O BE considera que só através de políticas de investimentos público e de uma forte aposta nos serviços públicos é que Portugal pode inverter a actual situação.

 

O BE reafirma a necessidade do executivo camarário implementar, com urgência, um plano de emergência social no concelho. No momento da maior crise económica e social das últimas décadas, é incompreensível que o executivo de Alfredo Henriques vire as costas aos feirenses que enfrentam situações de pobreza e necessidade.