Share |

BE exige explicações à Câmara da Feira sobre negócio ruinoso da concessão do estacionamento, com um divida superior a meio milhão de euros

BE exige explicações à Câmara da Feira sobre negócio ruinoso da concessão do estacionamento, com um divida superior a meio milhão de euros

A empresa gestora dos parquímetros em Santa Maria da Feira levou a cabo uma ação de distribuição de uns folhetos amarelos nos quais se podia ler “Evite a multa. Coloque o ticket no interior da viatura. A concessionária.”.

A empresa em questão tem, até ao momento, uma dívida para com a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira no valor de mais de 600 mil euros, que são cerca de 40% da receita, logo, esta concessionária tem em seu poder mais de 1,5 milhões de euros, dinheiro esse, mais do que suficiente para o cumprimento das suas obrigações. É também do conhecimento geral que esta empresa não paga desde julho de 2008 à Câmara Municipal.

É inaceitável que o Executivo da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira aceite que uma entidade privada continue a explorar o espaço público enquanto acumula uma dívida colossal à autarquia. Mais inaceitável é que esta entidade privada, apesar de não pagar o que deve à Câmara Municipal, se ache no direito de ameaçar os cidadãos com multas.

O contrato de concessão do espaço público a esta empresa não está no site da Câmara, desconhecendo-se o motivo, e o Regulamento está em "Outros", continuando a confirmar a falta de transparência deste executivo.

Para o Bloco de Esquerda, a subordinação deste executivo do PSD a esta entidade é altamente lesiva do interesse dos feirenses, uma vez que continua a entregar o espaço público a empresas privadas que não cumprem com as suas obrigações e continuam a lesar o erário público.

Em declarações à comunicação social o Sr. Presidente diz haver um processo em curso, porém, teima em não quebrar o contrato com a empresa devedora, o que revela uma total obediência aos interesses de alguns em detrimento do interesse dos feirenses.

Os deputados municipais do BE já questionaram a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira.  Ler aqui