Share |

Flex2000 força trabalhadores a irem de férias e pressiona-os para rescisões por mútuo acordo

Flex2000 força trabalhadores a irem de férias e pressiona-os para rescisões por mútuo acordo

Chegou ao conhecimento do Bloco de Esquerda que a empresa Flex2000, com sede e serviços administrativos em Esmoriz, mas com as Instalações Industriais na Zona Industrial de Ovar Fase III, Rua Eng. Ferreira Dias S/N 3880-327 Ovar, recentemente reduziu em cerca de 60 o número de trabalhadores.

A empresa tinha ao seu serviço cerca de 250 trabalhadores, mas tem mandado para casa vários trabalhadores em férias “forçadas”, alegando falta de encomendas. Quando estes esgotam os dias de férias regressam e são pressionados para assinarem a rescisão por mútuo acordo.

Esta empresa, condenada no passado pela Autoridade da Concorrência por prática de cartel, faz parte do Grupo Cordex, um grupo que tem crescido a dois dígitos e tem faturado centenas de milhões de euros por ano, mas que obriga os trabalhadores a regimes de trabalho de intensa exploração. Por exemplo, obrigando os trabalhadores a compensar os 30 minutos diários para alimentação, o que faz com que tenham que trabalhar duas manhãs de sábados de graça.

Uma empresa moderna, inovadora, respeitadora dos seus deveres enquanto instituição e dos direitos dos seus trabalhadores, em caso algum opta por qualquer exercício de pressão sobre os seus trabalhadores, tanto de forma directa como indirecta.

Para além de tudo o que foi exposto, chegou ao conhecimento do Bloco de Esquerda que empresa Flex2000, para além dos 60 trabalhadores que já mandou embora, pretende continuar a reduzir o número de trabalhadores através de rescisões por mútuo acordo, mas sempre com forte pressão sobre os trabalhadores para que estes aceitem estes “acordos” de rescisão.

Face à gravidade da situação os deputados do BE, já questionaram o governo. Ler aqui

AnexoTamanho
mtss_reducao_trabalahdores_na_empresa_flex2000_em_ovar.pdf625.36 KB