Share |

Bloco propõe a requalificação integral da Linha do Vouga em 4 anos

Bloco propõe a requalificação integral da Linha do Vouga em 4 anos

Existem condições orçamentais e financeiras no país para que a linha do Vouga comece a ser integralmente requalificada. Mais do que isso, existe uma necessidade evidente que justifica essa requalificação.

Esse é o entendimento do Bloco de Esquerda que esteve em Espinho, na estação de Espinho-Vouga, onde centenas de pessoas tentavam apanhar o último comboio do dia para voltar a casa.

Segundo Moisés Ferreira, deputado do BE e cabeça de lista às eleições legislativas pelo distrito de Aveiro, “isto só prova que a linha do Vouga é muito procurada e poderia ser muito mais, durante todo o ano, se correspondesse às necessidades da população. Nos meses de verão são muitas centenas de pessoas que circulam nesta linha, sobrelotando muitas vezes a capacidade do comboio e obrigando até a CP a fretar autocarros”.

Há ainda outros problemas que têm sido recorrentes nestes últimos dias de maior procura na linha do Vouga: avarias e supressões de comboios, que deixam os passageiros apeados, ou a necessidade de fretar autocarros para fazer face à procura. “Todas estas situações deixam claro que a falta de investimento sai mais cara do ponto de vista financeiro e é infinitamente pior do ponto de vista de serviço à população. A solução não é tapar buracos. É investir, de uma vez por todas na linha do Vouga”, volta a defender o cabeça de lista do Bloco.

O Bloco de Esquerda tem proposto, de forma insistente, a requalificação e modernização de toda a linha do Vouga, de Espinho a Aveiro, bem como a ligação em Espinho à linha do Norte, para que alguém que entre no comboio nos concelhos de Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira ou São João da Madeira possa, de forma rápida e cómoda, fazer a viagem até ao Porto, sem transbordos e sem perda de tempo.

Lamenta-se que as propostas que o Bloco de Esquerda tem levado à Assembleia da República tenham sido muitas vezes chumbadas pelo PS, PSD e CDS, como aconteceu recentemente quando se discutiu o projeto de lei do Bloco sobre um Plano Nacional Ferroviário.

Este Plano, que inclua a requalificação de toda a linha do Vouga e a sua ligação ao Porto, foi recentemente votado no Parlamento, tendo merecido o voto contra do PS, PSD e CDS e abstenção do PCP.

O Bloco de Esquerda não baixa os braços porque sabe que esta proposta é uma necessidade para o distrito e para a região; que esta proposta melhoraria muito a qualidade de vida das populações que são servidas pela linha do Vouga.

Por isso, o Bloco de Esquerda assume o compromisso de requalificação da linha do Vouga em 4 anos, sabendo que tal proposta é possível do ponto de vista orçamental e económico e é mais do que necessária do ponto de vista social e local.

Esta é uma das propostas que o Bloco de Esquerda para as eleições legislativas de dia 6 de outubro. É uma proposta que o Bloco de Esquerda já apresentou várias vezes na AR e que continuará a apresentar. Ser aprovada ou não depende da força que o Bloco vier a ter nas próximas eleições. Pelo Bloco, esta obra será iniciada e concretizada o quanto antes.